Menu

TOP 10 filmes para o Halloween [+18 anos]

O Halloween é altura perfeita para um boa dose de terror, pois é uma altura do ano em que ficamos mais crentes em relação ao sobrenatural das histórias populares e mitos. Mas como a maioria gosta de ver filmes para passar o dia (ou noite) de uma forma aterradora, eis que compilámos uma lista com dez filmes para passarem esta época assustadora da melhor forma. Os filmes aqui mencionados não têm propriamente uma ordem de qualidade, mas sim de preferência em relação à visualização dos mesmos. Não são, também, necessariamente os mais assustadores nem o mais técnicos, apenas são listados com uma preferência pessoal para o divertimento e entretenimento. E começamos já com o número…

10 – Braindead [Dead Alive] (1992)

Muitos devem conhecer a trilogia Senhor dos Anéis e Hobbit, mas poucos devem conhecer o passado de Peter Jackson enquanto director. Muito antes de haver sequer a ideia da trilogia inicial, Peter Jackson realizava filmes de baixo orçamento (mais conhecidos como B Movies), principalmente com um teor mais grotesco. Braindead começa com uma criatura dos confins da Oceânia que torna, tudo o que morde, em zombies. E a história pouco mais se desenvolve além disto, mas é um ponto a favor do filmes, pois torna a sua trama ainda mais engraçada. Sim, o filme não se leva (nada) a sério. Não existem momentos de grande tensão nem realmente assustadores, mas contém várias cenas “goríficas”, com efeitos especiais muito bons, principalmente para o tipo de filme que é. Conta também com algumas referências a outros filmes populares do género, e apesar de um B movie, conta já com uma cinematografia muito boa. Um bom caso de estudo sobre o estilo.

9 – Alien (1979)

Talvez o filme de terror mais conhecido de ficção cientifica, Alien foi uma surpresa total quando saiu. Uma equipa no espaço recebe um sinal de socorro, mas as coisas não correram da melhor maneira. A protagonista, Ripley, depara-se com cenários completamente vindos do outro mundo, e tenta liderar o melhor possível, mas as criaturas que descobriram não têm a mesma noção que os humanos para a compaixão. Com o design surrealista de H.R. Giger, todo o aspecto alienígena do filme é completamente original e diferente de todas a representações de extraterrestres, dando um ambiente de tenebroso ao filme. Os efeitos especiais, associados à aparência de Alien, colocaram o filme com uma legião de fãs, ainda hoje bastante activa. A ficção cientifica depois deste filme, nunca mais foi a mesma.

8 – Psycho (1960)

Um marco para o cinema, Psycho consegue elevar os padrões do terror psicológico de uma forma estrondosa, o desvio do fantástico e surreal, para um estilo mais baseado na faceta maléfica da humanidade. A forma como a interacção das personagens, a maneira como davam a entender os seus motivos e desejos, ajudou imenso a progredir a maneira como os realizadores começaram a dirigir os actores a partir da mesma altura. E para ajudar, o tema principal é amplamente reconhecido pelas audiências, mesmo que não tenham visto o filme. Por favor, façam um favor a vocês próprios e vejam esta excelente obra.

7 – Låt den rätte komma in [Let the Right One In] (2008)

O único filme desta lista ao qual tive a experiência de assistir numa sala de cinema, Låt den rätte komma in é uma história sobre a relação entre três personagens: um rapaz de 12 anos e os seus dois novos vizinhos. Mas Oskar não sabe qual a ligação dos mesmos a recentes acontecimentos na cidade. Até que conhece Eli, supostamente uma rapariga, que tem como tutor, Håkan, que arranja formas de poder dar alimento, sangue fresco, a Eli. Mas após descobrirem a verdadeira faceta de Eli, Oskar decide ajudar Eli na procura de alimento fresco. Muito diferente na sua execução, quando comparado com os restantes filmes da lista, e do género.

6 – Halloween (1978)

Provavelmente a maior contribuição para que os festejos do Halloween e toda o seu misticismo à volta do terror tivessem mais presença e popularidade, Halloween contribuiu para o crescimento de filmes de terror sobre assassinos esquizofrénicos e assassínios macabros. Após uma noite de Halloween ter acabado de forma trágica, o antagonista é internado durante15 anos, sendo que após esse tempo volta ao ataque. Mas a esquizofrenia é apenas ampliada pela pura maldade da personagem, e pela forma de como consegue assassinar, sem remorsos, as suas vítimas. Provavelmente a personagem mais fria e sem emoções desta lista.

5 – Army of Darkness (1992)

Army of Darkness é a ovelha negra do grupo por não ser propriamente um filme de terror nem assustador. Mas a posição média da lista é um bom lugar para este filme, que junta Evil Dead com Life of Brian e cria uma das premissas mais interessantes e completamente tresloucadas que até funcionam. Ash é transportado para a Idade Média e é capturado. No entanto, nas suas peripécias, um exército de mortos-vivos aparece no reino. O filme, apesar de ser muito diferente dos anteriores, consegue ser extremamente acessível e divertido, coisa que nem todos os filmes desta lista o são. Mas existe o lado sobrenatural da história, e é isso que a faz tão engraçada e interessante.

4 – A Nightmare on Elm Street (1984)

A minha primeira memória deste filme, foi quando vi uma cassete VHS do meu pai com a capa original, que continha uma rapariga e cinco dedos enormes que lembravam enormes facas. E desde a primeira vez que o vi, sempre fiquei marcado pela premissa: o facto de um assassino em série concretizar os seus crimes dentro dos sonhos das vítimas, é algo que põe qualquer pessoa com algum receio de pensar seriamente sobre sonhar à noite. Além de ser um crime sem provas nem precedentes, é de facto aterrador pensar que algo como isto serial possível, deixando uma vontade querer saber como a história se pode desenvolver em torno de como as vítimas são escolhidas e como provar os acontecimentos. Uma história original e impressionante.

3 – The Shining (1980)

Stanley Kubrick sempre teve uma maneira muito própria de mostrar a psique humana de uma forma grotesca em todos os seus filmes. The Shining mostra o lado macabro da humanidade, onde Jack, um escritor que vai trabalhar para um hotel, e leva a sua família consigo. Mas o hotel está situado numa zona onde o mal e fantasmas ajudam a despertar o lado negro de Jack. O filme tem muitos detalhes, que ainda hoje são discutidos pelos fãs e entusiastas, que apelam ao espectador mais atento. A qualidade também é muito discutida, mas nada pode contrariar a representação da personagem principal e a sua decadência mental. Um clássico e ver o filme mais do que uma vez, quase que é obrigatório.

2 – Shaun of the Dead (2004)

Shaun of the Dead é simplesmente uma homenagem a Romero, por parte de Simon Pegg. E uma excelente homenagem, diga-se de passagem. O filme começa com o bar da cidade, sendo que Shaun, o protagonista, recebe um sermão por parte da namorada, dizendo que deve cumprir aquilo que prometeu. Dias depois, Shaun dá por si no meio de uma cidade de mortos-vivos, onde anseiam por carne humana. Então, eis que a história se desenrola e mostra como as personagens ao redor de Shaun se comportam perante situações complicadas, de forma grotesca, errónea e até mesmo engraçada. A premissa do filme é mostrar que o terror também pode passar pela comédia sem tirar mérito nem qualidade ao género. Os efeitos especiais rivalizam os originais Dead de Romero, sendo que existem muitas referências aos mesmos. Um dos meus filmes favoritos e pérola cinematográfica.

1 – Trilogia Dead de George A. Romero (1968-1985)

O número 1 é o único que não respeita as regras, mas por boas razões. O primeiro filme, Night of the Living Dead praticamente inventou o género de filmes zombies. Sim, a ideia já existia antes, mas as bases, que até hoje em dia são usadas, advêm deste filme em que a acção apenas se passa numa quinta. Mas o ponto alto da série poderá ser o segundo filme, que introduz mais detalhes, mais personagens e mais acção, que apesar do baixo orçamento, colocou George A. Romero num patamar acima. Dawn of the Dead consegue aperfeiçoar a fórmula dos zombies e introduzir uma narrativa mais rica, mais concisa e ainda ter alguns momentos de pura diversão. Apesar de ser menos “sério” que o primeiro filme, consegue ser mais impressionante, ainda que os zombies pareçam que foram maquilhados à pressa, mas isso apenas adiciona uma camada de interesse ao filme. O final da trilogia, marcado por Day of the Dead é um filme que utiliza uma fórmula diferente, onde o mundo está em ruínas e tudo parece colapsar sobre o facto dos zombies estarem a apoderar-se do planeta. O último capítulo é muito mais sério, ainda que mesmo assim não se leve muito a sério, e macabro, adicionando efeitos especiais espectaculares, até mesmo para os dias de hoje, e dando uma sensação de derrota da humanidade. Enquanto que o segundo representava alguma esperança, este mostra que o fim da humanidade apenas está cada vez mais próximo.

E assim fica feita a nossa lista para o vosso Halloween. Esperemos que gostem dos filmes que vos propusemos e bons sustos!

Filipe Silva
Aborrece-me:

Filipe Silva

Viciado em jogos de stealth, luta, beat'em ups e hack 'n slashes, mas um jogo com uma boa história e arte gráfica, é sempre bem vindo. E detesto MGS4.
Filipe Silva
Aborrece-me:

Latest posts by Filipe Silva (see all)

Sem Comentários

Deixe uma resposta

Recebe todas as novidades do mundo gaming diretamente no teu E-mail

Junta-te a nós no facebook

Segue-nos no Instagram

  • Obrigado Ecoplay!
Análise em breve 😉
#Gaming #Playstation #4Gamers #Ecoplay

Vídeo em destaque