Menu

Análise – F1 2020

Depois de todas as infelicidades que 2020 ofereceu e no auge da pausa existencial na qual todos somos participantes involuntários foi ainda possível saborear alguns acontecimentos frescos e inovadores este ano. Diretamente do asfalto digital a Codemasters lançou o jogo de Formula 1 mais ambicioso até à data.

Características novas não estão em falta nesta versão de 2020, desde dirigibilidade melhorada, pistas remodeladas, modo ERS “push-to-pass” (que substitui o modo existente por um que permite ao piloto uma concentração maior na direção), entre outros. À primeira vista aparenta ser semelhante ao take do ano passado, mas o jogo em si tem uma mística totalmente nova.

Modo Carreira
Quando o modo My Team foi anunciado, muitos jogadores ficaram preocupados com o modo de carreira original, com medo da Codemasters simplesmente ignorar a carreira por completo.
Felizmente, não foi o caso. O Modo Carreira foi revisto com novos menus e telas iniciais mais atraentes.
A aparência esta semelhante ao modo My Team, mas com as opções de proprietário da equipa removidas. Este ano fomos introduzidos á possibilidade de começar a carreira em F2 e progredir eventualmente para a F1, é algo opcional para aqueles que estão à procura de uma experiencia prolongada.

Modo My Team
A componente principal desta nova versão do jogo é sem duvida o modo My Team. Esta nova adição permite um envolvimento no mundo da Formula 1 que até à data não era possível.
O sistema de R&D é o mesmo do modo de carreira, mas as taxas de falha são mais altas e obter vantagens para cada departamento é mais difícil.
A equipa é um prato vazio à espera de ser preenchido e decorado pelo jogador, desde as cores da equipe, logótipo, nome e livery do carro, o mundo da F1 está aberto para uma verdadeira experiência de roleplay. O dinheiro é escasso e o desempenho é baixo no início, construir um saldo bancário aceitável é a primeira prioridade.

Jogabilidade
Se tivesse de escolher uma palavra: Divertido.
A diferença de qualidade entre os carros é bastante preceptivel. Os carros clássicos oferecem um desafio diferente e dificil em comparação com os F1 modernos, algo que só adiciona ao realismo do jogo no geral.
A AI é superior ás suas versões anteriores, defendem e atacam de maneira mais subtil, mas também podem ser agressivos e fortes

Então, se os modos de jogo são bons e a jogabilidade é boa, existe algum ponto em que o F1 2020 falhe?
Bem, poderia apontar algumas falhas nas componentes de personalização visual, para além de mais, sendo o tipo de jogador que sou dou muito valor a opções desse género . Apesar da personalização visual da equipa (logos, cores, esquemas) ter um aspeto quase “inacabado”, não vou condenar o jogo por isso. Mas sim, personalização é um, se não o único ponto fraco nesta versão de 2020.

Sem dúvida que a maioria do meu tempo foi passado no modo My Team, é algo inovador e único de momento na categoria dos racing games. Gerir toda uma economia que influência diretamente o performance da tua equipa é algo súper interessante. Como fã da modalidade e principalmente dos carros em si é sempre interessante passar tempo neste tipo de mundo virtual. Por vezes a imersão era tanta que o cheiro de borracha no asfalto e de octanas no ar era quase percetível.

Análise por Joel Aguiar
Chave cedida pela Ecoplay

Depois de todas as infelicidades que 2020 ofereceu e no auge da pausa existencial na qual todos somos participantes involuntários foi ainda possível saborear alguns acontecimentos frescos e inovadores este ano. Diretamente do asfalto digital a Codemasters lançou o jogo de Formula 1 mais ambicioso até à data. Características novas não…
Longevidade - 85%
Jogabilidade - 85%
Gráficos - 90%
Som/Banda Sonora - 90%

88%

Um jogo incrível que surpreenderá todos os aficionados e novatos pela positiva.

User Rating: Be the first one !
Francisco Xavier

Sem Comentários

Deixe uma resposta

Junta-te a nós no facebook

Vídeo em destaque

Próximos Lançamentos