Menu

Análise – Greyhill Incident

Nunca imaginei que em 2023 se iriam ver jogos deste calibre a chegar às consolas. Greyhill Incident é provavelmente um dos maiores desastres do ano, e não podemos ser brandos apenas por ser um estúdio indie.

Começando pela própria narrativa, o jogo segue a história de Ryan, um habitante da cidade de Greyhill, que é alvo de uma invasão alienígena. Os eventos do jogo decorrem nos anos 90, envolvendo conspirações da teoria de que o governo sabe de tudo e está a esconder a informação da população. Podia ser um conceito de história engraçado, se não fosse o diálogo do jogo que é absolutamente horrível, com frases ridículas e completamente artificiais, que piora ainda mais com o terrível voice acting da maioria das personagens, de onde provavelmente só escapa o protagonista.

A jogabilidade está completamente destruturada. O stealth, que deveria ser a mecânica mais bem polida deste jogo por ser o seu ponto central, está extremamente mal executado. A falta de lugares para nos escondermos, a forma como somos vistos mesmo quando escondidos, a forma como somos perseguidos sem muita chance de fuga assim que somos vistos, dificultam as coisas desnecessariamente, apenas pelo facto do jogo não estar bem polido. Claro que o facto do protagonista mal conseguir correr durante cinco segundos e ter de ficar a recuperar o folgo por uma eternidade, só piora a situação.

Além do desastre que é o stealth, os confrontos com os alienígenas também são um verdadeiro pesadelo, mas não pelo lado positivo. O nosso protagonista está equipado de um taco de basebol, que não é letal, e que temos de acertar duas vezes no inimigo para o deixar temporariamente incapacitado. Duas pancadas podem parecer fáceis, mas o certo é que as mecânicas de ataque estão tão mal executadas, que é extremamente difícil acertar as pancadas. Pior que isso, é conseguirmos uma arma mas as munições serem extremamente escassas, o que nos leva a ter de poupar e utilizar muito as horríveis mecânicas de stealth.

As missões são muito vazias de sentido, ir de ponto A a ponto B, ir buscar um objeto ou outro, ir a casa de alguém, evitar alienígenas, e pouco mais se faz durante todo o jogo, o que nos leva a pensar “porque estou a jogar isto?”. Não só os objetivos são completamente desinteressantes, como não temos claras indicações da direção que devemos seguir para chegar a esses mesmos objetivos. Além disso, colocação mal feita de colliders, directional lights, entre outros elementos essenciais para a programação de um jogo, é constante, dando a sensação de que houve um certo desleixo por parte dos desenvolvedores e dificultando a conclusão de tarefas aparentemente fáceis.

Graficamente o jogo parece que ficou na exata época em que decorre a narrativa, nos anos 90, se bem que consigo fazer uma lista bastante recheada de jogos dessa época com melhor aspeto. O que é grave nesta questão, é mesmo o jogo ter sido desenvolvido para a nova geração, sendo que definitivamente não está ao nível da mesma. O design dos personagens está tão mau, que em vez de ter sido uma experiência de terror para mim, foi uma verdadeira comédia, que ainda mais piada tinha com as animações extremamente artificiais.

Já o som, além do terrível voice acting, a banda sonora é inexistente, tendo apenas uma espécie de som musicado quando somos vistos, que parece literalmente o som do filtro do TikTok que nos transformava em monstros ao sorrir. Não é preciso muito para se entender que ao fim de algum tempo se torna extremamente irritante.

Greyhill Incident é certamente um jogo para se evitar. Uma experiência extremamente curta, sem muito sumo, e com um final absolutamente sem sentido. Nada neste jogo parece funcionar bem, desde a jogabilidade, ao stealth, os gráficos, a banda sonora, nada está polido nem otimizado. O conceito seria interessante se fosse bem trabalhado, mas infelizmente não foi o que aconteceu.

Nunca imaginei que em 2023 se iriam ver jogos deste calibre a chegar às consolas. Greyhill Incident é provavelmente um dos maiores desastres do ano, e não podemos ser brandos apenas por ser um estúdio indie. Começando pela própria narrativa, o jogo segue a história de Ryan, um habitante da…

Greyhill Incident (PS5)

História - 11%
Jogabilidade - 13%
Gráficos - 10%
Som/Banda Sonora - 5%
Longevidade - 10%

10%

Horrível

Greyhill Incident é certamente um jogo para se evitar. Uma experiência extremamente curta, sem muito sumo, e com um final absolutamente sem sentido. Nada neste jogo parece funcionar bem, desde a jogabilidade, ao stealth, os gráficos, a banda sonora, nada está polido nem otimizado. O conceito seria interessante se fosse bem trabalhado, mas infelizmente não foi o que aconteceu.

User Rating: Be the first one !
Nicole Concha

Sem Comentários

Deixe um comentário

Segue-nos no Instagram

This error message is only visible to WordPress admins

Error: API requests are being delayed for this account. New posts will not be retrieved.

Log in as an administrator and view the Instagram Feed settings page for more details.

Junta-te a nós no facebook

Vídeo em destaque

30 minutos de Jogabilidade

MOSH BITAITES

Próximos Lançamentos