Menu

Análise – Football Manager 2019

Posso afirmar com muita sinceridade, que Football Manager e mesmo anteriormente o Championship Manager, fizeram parte do meu processo de crescimento enquanto pessoa e me acompanharam desde que comecei a gostar de jogos de computador. Quem me conhece pessoalmente e faz parte da minha vida mais intima, sabe bem os longos períodos de tempo que passei (e ainda passo, apesar de agora o tempo ser cada vez mais diminuto) em frente a um monitor onde, na grande maioria das vezes, só o CM/FM tinha lugar.

Atrevo-me a afirmar que Football Manager é mundialmente conhecido, mesmo por aqueles que não jogam ou não são apreciadores do estilo, ou indo talvez mais longe, é mesmo reconhecido pela grande maioria das pessoas que até nem são jogadores regulares. Só esse aspeto já diz muito da dimensão astronómica que a saga atingiu e irá continuar a atingir, caso a Sports Interactive continue a apostar forte neste título de sucesso que conseguiu reunir uma comunidade assertiva e apaixonada, á escala global.

Football Manager é muito mais do que um apenas um jogo de estratégia ou gestão desportiva, alicerçado numa grandiosa base de dados de jogadores, treinadores e restante staff, devidamente estruturada e com detalhes de veracidade. Cada ano que passa e consequente nova versão lançada, mais valências estão sobre o nosso controlo, isto se não delegarmos funções nos restantes elementos da equipa técnica que temos ao dispor. O que há muitos anos atrás seria apenas escolher uma estrutura tática e os jogadores que a constituíam, foi evoluindo neste percurso, sendo que atualmente temos inúmeras minúcias a ter em conta, antes de avançar para o desenrolar do jogo em si. Hoje em dia, fatores como liderança, química ou estilo de jogo entre os diferentes elementos, tem que ser considerados antes de fazermos o escalonamento da equipa, e só para citar alguns de uma vasta panóplia existente.

Centrando-nos na edição deste ano, Football Manager 2019, apresenta diversas novidades, umas com mais revelo do que outras, mas as que realmente saltam à vista, são os novos módulos de treino e táctica. Novamente fazendo referência aos títulos anteriores, sobretudo aos não tão recentes, a componente treino era quase esquecida, posta de parte ou inexistente, chegando a ser ignorada por parte do jogador, sendo intrinsecamente assumida pelos elementos da equipa técnica. Em FM2019, os menos pacientes e exigentes, poderão também delegar o controlo nos membros da sua equipa técnica, mas quem quiser pode definir todas as sessões de treino diárias, escolhendo os diversos tipos de treino disponíveis, adequando-os ao estilo táctico que pretende implementar. Atenção, o nível de detalhe é quase insano pelo que quando assumirem essa função, preparem-se para despender muitas horas na sua implementação, no entanto, ter um plano de treinos totalmente idealizado e personalizado por nós é enriquecedor e prazeroso.

Na vertente táctica, seguramente um dos aspetos mais valorizados por quem joga este título, este ano também recebeu inovações de salientar. Agora é muito mais intuitivo e perspicaz, diferindo dos anteriores no sentido em que, ao invés de selecionar primeiro o desenho táctico que pretendemos aplicar à nossa equipa e posteriormente as instruções e movimentos, agora selecionamos em primeiro lugar o tipo/estilo de jogo que queremos implementar e o jogo indica quais as tacticas adequadas para esse estilo. No entanto, não é uma obrigatoriedade, mas sim apenas um conselho, uma vez que somos livres de implementar um esquema próprio. Um exemplo, se optarmos por um estilo de jogo Tiki-Taka em Profundidade, é-nos sugerido utilizar uma formação em 4-1-4-1 Com Extremos ou 4-4-2 Losango Sem Extremos ou 5-2-1-2.

Outras novidades de menor dimensão, mas que saliento e que pessoalmente registo com enorme agrado, é o regresso da Bundesliga (1ª e 2ª divisão), totalmente licenciada, incluindo facepacks, kits e logos, competições dos diferentes campeonatos alemães e também da Mannschaft. Para além dessa situação, o Vídeo-Árbitro – VAR também faz a sua estreia nesta edição, mostrando claramente o empenho da equipa de desenvolvimento em acompanhar a evolução do futebol jogado nas quatro linhas, aproximando a experiência da simulação virtual cada vez mais ao mundo real. E estas são só algumas das novidades que claramente se evidenciam, mas existem muitas mais que certamente irão aferir, assim que iniciarem a aventura a comandar os destinos do clube de eleição, sobretudo para aqueles que já são experientes e passaram pelos outros títulos da franquia.

Mesmo para os restantes, aqueles que vão dar os primeiros passos no mundo da gestão desportiva virtual com o FM2019 e aos quais tudo possa parecer muito complexo e confuso, uma vez que somos autenticamente bombardeados com tanta informação, dados e estatísticas, a Sports Interactive incluiu um novo modo tutorial, bastante dispare dos presentes nas edições mais recentes, de uma forma muito mais interativa que instrui assertivamente o jogador menos experiente, sobre tudo aquilo que tem à disposição para ser o novo José Mourinho e conquistar todos os títulos à escala mundial.

No entanto, apesar de tantas e importantes inovações apresentadas ano após ano, a comunidade de verdadeiros apaixonados, ainda não se encontrada totalmente satisfeita. Não se percebe, como um título que movimenta tantas vendas e sem rival à altura, não detenha os direitos completos sobre as diversas Ligas de futebol presentes no jogo. Tudo bem que pode ser rapidamente resolvido com o recurso a trabalhos dos membros dessa comunidade, mas é obviamente desapontante não estar presente originalmente. Menos preocupante, mas que também deixa a desejar é o modo de visualização do jogo 3d presente, apesar de entender que o objetivo principal do título não seja apresentar um grafismo a fazer lembrar um simulador de futebol como o FIFA ou PES, mas poderia estar bem mais condizente com as tendências atuais desta geração. Resta-me ainda afirmar que os efeitos sonoros existentes sofrem do mesmo “mal”.

Graficamente, normalmente sempre que é lançada uma nova versão, alguns retoques meramente cosméticos estão sempre presentes, mas em FM2019 não são apenas pequenos aperfeiçoamentos. Desta vez a interface sofreu mudanças significativas, ou seja, apresenta-se integralmente distinta, mais simples e acessível, mas ao mesmo tempo mais moderna e contemporânea, sem deixar de incluir toda a informação indispensável daquilo que necessitamos para alcançar o sucesso. Falar de longevidade num título desta natureza é muito relativo, uma vez que o jogo está preparado para ser jogado, aquilo que o “mister” aguentar!

Em conclusão, Football Manager 2019 poderá não ser o melhor título da saga Football Manager de todos os tempos, mas é seguramente a versão mais completa, a que mais ferramentas e mecanismos coloca ao dispor do treinador para que este consiga atingir os seus objetivos e a que melhor aproxima a experiencia da gestão desportiva virtual ao mundo real.

Carlos Silva

Carlos Silva

Tenho 3 paixões: família, futebol e tecnologia. Desde muito cedo que os videojogos fazem parte do seu ritual quotidiano, mas só um perdura durante os anos da sua vida, Football Manager. No entanto, aprecio um bom First Person Shooter ou Third Person Action com uma história bem envolvente.
Carlos Silva

Sem Comentários

Deixe uma resposta

Recebe todas as novidades do mundo gaming diretamente no teu E-mail

Junta-te a nós no facebook

Segue-nos no Instagram

  • Comic Con Portugal 2018
#ComicConPortugal

Vídeo em destaque