Menu

Análise – One Piece: World Seeker | PS4

Antes mesmo de começar a análise ao jogo One Piece: World Seeker convém esclarecer alguns aspetos relevantes para a compreensão do contexto das palavras que se seguirão. One Piece: World Seeker trata-se do meu primeiro contacto com o universo One Piece, seja ele no gamming ou na série animada manga, que fruto da sua popularidade deu origem a este título e aos seus antecessores. Para além dessa situação, é importante salientar que apesar de ser conhecedor da existência de uma enorme legião de fãs, apaixonados e entusiastas por este estilo de animação, eu particularmente, não sou de todo seguidor, quanto mais admirador.

One Piece: World Seeker chega-nos novamente pelas mãos do estúdio de desenvolvimento japonês Ganbarion, responsáveis por alguns dos diversos títulos anteriores da série e é publicado e distribuído pela Bandai Namco Entertainment, tendo como bandeira de lançamento, ser o primeiro jogo da franquia totalmente em mundo aberto.

OP01

A história de One Piece: World Seeker baseia-se nas desgarradas aventuras de Monkey D. Luffy, protagonista principal, que juntamente com o seu grupo de companheiros, apelidados carinhosamente de Straw Hat, onde as suas características principais são uma mescla encantadora entre a insanidade e a balbúrdia, são mais uma vez evocados a descobrir um incauto tesouro de proporções dantescas, ou não fossem eles piratas! Porém, desta vez o feitiço irá virar-se contra o feiticeiro, uma vez que os joviais piratas são atraídos para a Ilha da Prisão por causa de um tesouro que afinal não passa de um logro para serem capturados pelos seus maiores inimigos.

One Piece: World Seeker é um título de ação/aventura, jogado numa perspetiva em terceira pessoa, onde combate tradicional é salpicado por alguns movimentos de ação furtiva. O seu pano de fundo, tal como referido anteriormente é um gigantesco mundo aberto, tendo total liberdade para a sua exploração e onde iremos encontrar diversos inimigos, mas é exatamente nesse ponto que começamos a sentir os primeiros aspetos menos positivos. A ambição de criar um mapa desmensurado roubou algum entusiasmo, pois por inúmeras ocasiões os locais onde temos que visitar são tão distantes, que perdemos imenso tempo literalmente a correr do ponto A ao B. Para além disso, apesar de algumas missões serem bastante bem-dispostas, a maior parte são demasiado repetitivas, pelo que ao fim terminar algumas, o aborrecimento sobrepõe-se à diversão.

OP02

No plano da jogabilidade, nada de muito inovador salta à vista, pelo que podem esperar os aspetos habituais de um título deste género, onde o ataque rápido conjugado com o desvio na altura certa, são os elementos mais importantes a ter em conta. Todavia e como não poderia deixar de ser, existe uma espécie de árvore de habilidades onde podemos evoluir as capacidades da nossa personagem e apesar de estarem disponíveis diferenciadas possibilidades, devem apostar no melhoramento da movimentação, pelas razões apontadas acima.

Relativamente ao grafismo, One Piece: World Seeker não pode ser comparado aos mais recentes títulos assentes em ultra qualidade e perto do realismo, porque não é esse o seu propósito. Temos que ter em mente que estamos perante um jogo que nasceu de uma série de animação anime/manga e desse modo o seu objetivo é recriar o estilo visual bem próprio e característico dessas séries, e aí One Piece: World Seeker cumpre com distinção. Aliás, a sonoplastia é outro aspeto que acompanha a distinção anterior, uma vez que os sons icónicos dos golpes, mas sobretudo as vozes orientais das personagens, estão mesmo bem conseguidas e replicam com exatidão aquilo que advém da série, que certeza absoluta farão as delícias dos fãs mais acérrimos.

OP03

Em suma, One Piece: World Seeker certamente não agradará a todos, pois foi desenvolvido sobretudo a pensar naqueles que são admiradores da série da animação. Os outros, que não estão tão familiarizados como universo fantástico de One Piece, enfrentarão dificuldades na assimilação dos processos, mas se mantiverem abstraídos dessa situação e vivenciarem a experiência de uma forma descontraída, certamente passarão momentos agradáveis e divertidos.

Esta análise foi realizada através de uma cópia cedida pelo representante nacional da relações públicas da BANDAI NAMCO Entertainment

Antes mesmo de começar a análise ao jogo One Piece: World Seeker convém esclarecer alguns aspetos relevantes para a compreensão do contexto das palavras que se seguirão. One Piece: World Seeker trata-se do meu primeiro contacto com o universo One Piece, seja ele no gamming ou na série animada manga,…

One Piece: World Seeker

Jogabilidade - 75%
Gráficos - 75%
Som / Banda Sonora - 80%
Longevidade - 70%

75%

One Piece: World Seeker certamente não agradará a todos, pois foi desenvolvido sobretudo a pensar naqueles que são admiradores da série da animação. Os outros, que não estão tão familiarizados como universo fantástico de One Piece, enfrentarão dificuldades na assimilação dos processos, mas se mantiverem abstraídos dessa situação e vivenciarem a experiência de uma forma descontraída, certamente passarão momentos agradáveis e divertidos.

User Rating: Be the first one !
Carlos Silva

Carlos Silva

Tenho 3 paixões: família, futebol e tecnologia. Desde muito cedo que os videojogos fazem parte do seu ritual quotidiano, mas só um perdura durante os anos da sua vida, Football Manager. No entanto, aprecio um bom First Person Shooter ou Third Person Action com uma história bem envolvente.
Carlos Silva

Sem Comentários

Deixe uma resposta

Recebe todas as novidades do mundo gaming diretamente no teu E-mail

Junta-te a nós no facebook

Segue-nos no Instagram

  • Já experimentaram o KEO no @mochexlesports ? Nós já e estamos a adorar!

#KEO #mochexlesports #Playstation #Talents #Gaming #Azores #StartupAngra #mbg #Portugal #Esports #Racing

Vídeo em destaque